Canto do Aprendiz

O auto-conhecimento é o primeiro degrau de nossa ascensão espiritual.

Origem do Candomblé

Publicado por Carol Walent em setembro 6, 2008

Por que o culto do orixá é chamado de Candomblé?

Em 1830, algumas mulheres negras originárias de Ketu, na Nigéria, e pertencentes a irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte, reuniram-se para estabelecer uma forma de culto que preservasse as tradições africanas aqui, no Brasil.Segundo documentos históricos da época, esta reunião aconteceu na antiga Ladeira do Bercô; hoje, Rua Visconde de Itaparica, próximo a Igreja da Barroquinha na cidade de São Salvador – Estado da Bahia.

Desta reunião, que era formada por várias mulheres, como foi relatado anteriormente, uma mulher ajudada por Baba-Asiká, um ilustre africano da época, se destacou:

- Íyànàssó Kalá ou Oká, cujo o òrúnkó no orixá era Íyàmagbó-Olódùmarè.

Mas, o motivo principal desta reunião era estabelecer um culto africanista no Brasil, pois viram essas mulheres, que se alguma coisa não fosse feita aos seus irmãos negros e descendentes, nada teriam para preservar o “culto de orixá”, já que os negros que aqui chegavam eram batizados na Igreja Católica e obrigados a praticarem assim a religião católica.

Porém, como praticar um culto de origem tribal, numa terra distante de sua ìyá ìlú àiyé èmí, ou a mãe pátria terra da vida, como era chamada a África, pelos antigos africanos?

Primeiro, tentaram fazer uma fusão de várias mitologias, dogmas e liturgias africanas. Este culto, no Brasil, teria que ser similar ao culto praticado na África, em que o principal quesito para se ingressar em seus mistérios seria a iniciação. Enquanto na África a iniciação é feita muitas vezes em plena floresta, no Brasil foi estabelecida uma mini-África, ou seja, a casa de culto teria todos os orixás africanos juntos. Ao contrário da África, onde cada orixá está ligado a uma aldeia, ou cidade; por exemplo: Xangô em Oyó, Oxum em Ijexá e Ijebu e assim por diante.

Mas, por que esse culto foi denominado de Candomblé?

Este culto da forma como é aqui praticado e chamado de Candomblé, não existe na África. O que existe lá é o que se chama de culto ao orixá, ou seja, cada região africana cultua um orixá e só inicia elegun ou pessoa daquele orixá. Portanto, a palavra Candomblé foi uma forma de denominar as reuniões feitas pelos escravos, para cultuar seus deuses, porque também era comum chamar de Candomblé toda festa ou reunião de negros no Brasil. Por esse motivo, antigos Babalorixás e Yalorixás evitavam chamar o “culto dos orixás” de Candomblé. Eles não queriam com isso serem confundidos com estas festas. Mas, com o passar do tempo a palavra Candomblé foi aceita e passou a definir um conjunto de cultos vindo de diversas regiões africanas.

A palavra Candomblé possui 2 (dois) significados entre os pesquisadores: Candomblé seria uma modificação fonética de “Candonbé”, um tipo de atabaque usado pelos negros de Angola; ou ainda, viria de “Candonbidé”, que quer dizer “ato de louvar, pedir por alguém ou por alguma coisa”.

Como forma complementar de culto, a palavra Candomblé passou a definir o modelo de cada tribo ou região africana, conforme a seguir:

  • Candomblé da Nação Congo
  • Candomblé da Nação Muxicongo

A palavra “Nação” entra aí não para definir uma nação política, pois Nação Jeje não existia em termos políticos. O que é chamado de Nação Jeje é o Candomblé formado pelos povos vindos da região do Dahomé e formado pelos povos Mahin.

Os grupos que falavam a língua yorubá entre eles os de Oyó, Abeokutá, Ijexá, Ebá e Benin vieram constituir uma forma de culto denominada de Candomblé da Nação Ketu.

Ketu era uma cidade igual as demais, mas no Brasil passou a designar o culto de Candomblé da Nação Ketu ou Alaketu.

Esses yorubás, quando guerrearam com os povos Jejes e perderam a batalha, se tornaram escravos desses povos, sendo posteriormente vendidos ao Brasil.

Quando os yorubás chegaram naquela região sofridos e maltratados, foram chamados pelos fons de ànagô, que quer dizer na língua fon, “piolhentos, sujos” entre outras coisas. A palavra com o tempo se modificou e ficou nàgó e passou a ser aceita pelos povos yorubás no Brasil, para definir as suas origens e uma forma de culto. Na verdade, não existe nenhuma nação política denominada nagô.

No Brasil, a palavra nàgó passou a denominar os Candomblés também de Xamba da região norte, mais conhecido como Xangô do Nordeste.

Os Candomblés da Bahia e do Rio de Janeiro passaram a ser chamados de Nação Ketu com raízes yorubás.

Porém, existem variações de Nações, por exemplo, Candomblé da Nação Efan e Candomblé da Nação Ijexá. Efan é uma cidade da região de Ijexá próxima a Osobô e ao rio Oxum. Ijexá não é uma nação política. Ijexá é o nome dado às pessoas que nascem ou vivem na região de Ilexá.

O que caracteriza a Nação Ijexá no Brasil é a posição que desfruta Oxum como a rainha dessa nação.

Da mesma forma como existe uma variação no Ketu, há também no Jeje, como por exemplo, Jeje Mahin. Mahin era uma tribo que existia próximo à cidade de Ketu.

Os Candomblés da Nação Angola e Congo foram desenvolvidos no Brasil com a chegada desses africanos vindos de Angola e Congo.

A partir de Maria Neném e depois os Candomblés de Mansu Bunduquemqué do falecido Bernardino Bate-folha e Bam Dan Guaíne muitas formas surgiram seguindo tradições de cidades como Casanje, Munjolo, Cabinda, Muxicongo e outras.

Nesse estudo sobre Nações de Candomblé, poderia relatar sobre outras formas de Candomblé, como por exemplo, Nagô-vodun que é uma fusão de costumes yorubás e Jeje, e o Alaketu de sua atual dirigente Olga de Alaketu.

O Alaketu não é uma nação específica, mas sim uma Nação yorubá com a origem na mesma região de Ketu, cuja história no Brasil soma-se mais de 350 (trezentos e cinqüenta) anos ao tempo dos ancestrais da casa: Otampé, Ojaró e Odé Akobí.

A verdade é que o culto nigeriano de orixá, chamado de Candomblé no Brasil, foi organizado por mulheres para mulheres. Antigamente, nas primeiras casas de Candomblé, os homens não entravam na roda de dança para os orixás. Mesmo os que tornavam-se Babalorixás tinham uma conduta diferente quanto a roda de dança. Desta forma, a participação dos homens era puramente circunstancial. Daí ter-se que se inserir no culto vários cargos para homens, como por exemplo, os cargos de ogans.

Hoje, a palavra Candomblé define no Brasil o que chamamos de culto afro-brasileiro, ou seja: “Uma Cultura Africana em Solo Brasileiro”.

Ver Também:

- Orixás - Click

About these ads

29 Respostas para “Origem do Candomblé”

  1. YESHUA disse

    “Candonbidé”, que quer dizer “ato de louvar, pedir por alguém ou por alguma coisa”.

    EM Mateus 7-7;8 – “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á.8 Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á.”

    • mARCELO disse

      kkkkkkkkkkkk!!ÔOO…. gente sem cultura!!!infelizmente,ou felizmente essa é sua cultura,suas raízes
      …isso corre no seu sangue

  2. Emily disse

    achei a história do candonblé muito interessante , acho que deviam publicar mais sites assim,pois esse site explica tudo com palavras faceis de ser entendidas e queria também pedir que colocassem mais músicas

  3. Edna disse

    Gostei do site

  4. ana disse

    strike>

  5. tony disse

    Pareceu-me bastante esclarecedora a matéria. Sempre tive dúvidas a respeito e pretendo pesquisar mais. Fica aqui minha palavra de incentivo aos mantenedores do site.

  6. patricia disse

    adorei,sou umbandista,mas meu terreiro nasceu do candomblé,cultuamos os Orixás,mas de uma forma evoluida,transferimos as oferendas de comida pra Santo,e servimos comida para os pobres da redondeza toda semana a quase vinte anos,muitas pessoas que nos visitam sem conhecimento deveria ler esse blog,esta muito bem esplicado.AXÉ a todos…

  7. ramiro disse

    gostei muito, nao conheco muito sobre o candoble gostari de conheder muito mais estou pesquisando sobre ogans pode me ajudar

  8. JULIANA disse

    ADOREI MUITO ESSE COMENTARIO SOBRE O CAMDOMBLE1!!!!!!!!!!!!&&&&&&

  9. Giselli disse

    Adorei o artigo, gostaria de saber se exixte algum registro relativo ao nascimento / início do culto aos orixás nas cidades africanas, onde foi originado. Grata! e parabéns.

  10. Brenda disse

    Adorei o site esplica como começou uma religião que apesar do preconceito tem muitos seguidores ,AXÉ a todos .

  11. Brenda disse

    Adorei o site.. parabéns. Asêô
    Eparrei que Oyá cubra vcs sempre
    Dando paz saúde e muito axé

  12. Anônimo disse

    E muito intesante !!!!!!

  13. Anônimo disse

    SOU LUIS CLAUDIO OGAM CONFIRMADO, SOU DE XANGÔ, TMB ADOREI O SITE, ISSO ESCLARECE A DUVIDAS DE MUITAS PESSOAS, POIS MUITOS TEM A NOSSA RELIGIÃO COMO COISA RUIM.

  14. eliane disse

    ola! mim chamo eliane tenho muitas prova que sou medio mais não sei qual e meus guia como sabe?

  15. Anônimo disse

    e uma porcaria so tem satanista vao p igreja evangelica idiotas

  16. é muito interessante isso.

  17. lucimar de jesus santos disse

    meu nome e lucimar sou filha de santo adoro meu guiar todos mim ajudarao

    • Anônimo disse

      Credoo ta amarrado em Nome doo Meu senhor Jesus Cristo

      • Marcos de Xango disse

        Pq amarrado se na religião estamos livres amarrado estão os preconceituosos de mente fechada achando que deus vivi apenas na sua igreja ou na sua religião…… Te digo que ja estudei em seminário quase fui padre sai fui para a igreja evangélica e nao gostei pois dizemos que vamos a um lugar religioso para buscar paz e acolhimento e sim eu seria acolhido na igreja evangelica se pagasse o dizimo…… Mas encontrei minha origem e aquilo que tanto procurava no candomblé….. agra desso a eles por tudo o que ja me deram e vão me dar….. E outra na biblia não ta escrito que temos que seguir uma religião apenas e sim seguir nossos coração…. deixo uma pergunta aos preconceituosos e vcs estão seguindo seus corações?

  18. Anônimo disse

    eu gostei de mais desse chait

  19. Anônimo disse

    apocalipse fala que no dia da volta do senhor jesus ficarão de fora tambem os feiticeiros, cuidado, onde tem Deus não pode fazer mal para ninguem

  20. Anônimo disse

    vcs podem me responder porque tem tanta miséria na africa? e paz?

    • paula disse

      Também gostaria de saber porque Jeruzalem e país vizinhos são considerados centros da violência mundial. simplesmente porque existem pessoas boas e ruins espalhadas por todo o mundo

  21. paula disse

    A pior coisa que pode existir em um ser humano é o preconceito, estudei a bíblia, fui a muitas missas e a muitas festas em casas de candomblé. Sou equede confirmada a 9 anos e frequentante assídua a mais de 25 anos e digo que não existe religião mais perfeita e extraordinária que o candomblé, pois lá não existe preconceito e todos que chegam procurando ajuda encontram independente condições financeiras ou classe social eu já vi louco ser curado, gestantes abeira da morte serem salvas pessoas com nódulos no seio serem curadas e tudo isso com recursos naturais,oferendas, amor e respeito, por sinal um ex- evangélico teve sua vida financeira reerguida pelos trabalhos incansáveis dos orixás.Vi muita coisa nesses anos e vejo a cada ano que passa evangélicos atacando o candomblessista Respeite-nos, estude-nos, aprenda com pessoas que são capazes de viver em comunidade por anos em harmonia. Parabéns ao site e espero ver atualizações muito em breve.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 777 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: