Umbanda: Contos e Causos

DE OLHOS FECHADOS
Autor: Cassio Ribeiro
(Umbandista, radialista e presidente da Fucabrad)

Sentado ali em frente de seu conga o velho pai de santo relembra com surpreendente nitidez sua infância e seu primeiro contato com a espiritualidade. Nitidamente ele se vê na tenra infância a brincar sozinho no amplo quintal da casa de seus pais. Lembra-se que alguma coisa o fez olhar para as nuvens e diante dele uma estranha imagem se forma: um velho sentado ao redor de uma fogueira e um menino a ouvir-lhe estórias. De alguma maneira o menino ao ver aquela cena sabia que se tratava dele mesmo.
O tempo passou e a cena jamais esquecida e também jamais revelada, o acompanha em sonhos e lembranças. Cresce e acaba se tornando mediun Umbandista. Aos poucos vai conhecendo seus guias, que vão tomando seu corpo nas diversas “giras de desenvolvimento”.
Primeiro o Caboclo que lhe parece muito grande e forte, depois os demais até que, ao completar 18 anos, seu Exu também recebe permissão para incorporar.
Já não é mais mediun de gira, a bem da verdade ocupa o cargo de pai pequeno do terreiro.
Percebe que não tivera uma adolescência como a da maioria dos jovens que lhe cercam na escola. Não vai a bailes , festas… Dedica-se com uma curiosidade e um amor cada vez maior a pratica da caridade. Os anos passam e acaba pôr abrir seu próprio terreiro. Inúmeras pessoa procuram os seus guias e recebem um lenitivo, uma palavra de consolo e esperança…
Foram tantos os pedidos e tantos os trabalhos realizados que já perdera a conta. Viu inumeras pessoas que declaravam amor eterno pela Umbanda e bastava que alguns pedidos não fossem alcançados na plenitude desejada que já se afastavam criticando o que ontem lhes era sagrado…
Presenciou pessoas que vindas de outras religiões e que encontraram a paz dentro do terreiro, mantido a duras penas, uma vez que nada cobrava pôr trabalhos realizados (“Dai de graça o que de graças recebestes”).
Solteiro permanecia até hoje pois embora tivesse tido várias mulheres que lhe foram caras, nenhuma delas agüentou ficar a seu lado, pois para ele, a vida sacerdotal se impunha a qualquer outro tipo de relacionamento.
Amava mesmo assim todas aquelas que lhe fizeram companhia em sua jornada terrena. Brincava, o velho pai de santo, quando lhe perguntavam se era casado e respondia, bem humorado, que se casara muito cedo, ainda menino.
A curiosidade dos interlocutores quanto ao nome da esposa era satisfeita com uma só palavra: Umbanda, este era o nome da esposa.
Com o passar do tempo, a idade foi chegando; muitos de seus filhos de fé seguiram seus destinos vindo eles também a abrirem suas casas de caridade.
O peso da idade não o impede de receber suas entidades. Ainda ecoa, pelo velho e querido terreiro, o brado de seu Caboclo, o cachimbo do preto velho perfuma o ambiente, a gargalhada do Exu ainda impressiona, a alegria do Ere emociona a ele e a todos…
Enfim, sente-se útil ao trabalhar…
Hoje não tem gira. O terreiro está limpo, as velas estão acessas e tudo parece normal. Resolve adentrar ao terreiro para passar o tempo, perdera a noção das horas. Apura os ouvidos e sente passos a seu redor, percebe que alguém puxa pontos e que o atabaque toca.
Ele esta de costa para todos de frente para o conga.
O cheiro da defumação invade suas narinas…
Seus olhos se enchem de lágrimas na mesma proporção que seu coração se enche de alegria.
Estranhamente, não sente coragem ou vontade de olhar para trás, apenas canta junto os pontos.
Fixa seus olhos nas imagens do altar, fecha os olhos e ainda assim vê nitidamente o conga, parece que percebe o movimento do terreiro aumentar.
Vira de costas para o conga e a cena o surpreende: vê caboclos, boiadeiros , pretos velhos, marujos, baianos, erês e toda uma gama de Guias até Exus e Pomba Giras estão ali na porteira.
Se dá conta que os vê como são, não estão incorporados. Todos lhes sorriem amavelmente.
Dentre tantos Guias, percebe aqueles que incorporam nele desde criança. Tenta bater cabeça em homenagem a eles mas é impedido.
O caboclo, seu guia de frente, se adianta, lhe abraça, brada seu grito guerreiro…os demais o acompanham.
O velho pai de santo não agüenta e chora emocionado…
As lagrimas lhe turvam a vista. Fecha seus olhos e ao abri-los todos os guias ainda permanecem em seus lugares embora calados…
Nota uma luz brilhante em sua direção, Yansa e Omolu se aproximam, seu caboclo os saúda e é correspondido.
A luz o envolve completamente. Já não se sente mais velho; na verdade sente-se jovem como nunca. Seu corpo está leve e ele levita em direção à luz. Todos os guias fazem reverência…
O terreiro vai ficando longe envolto em luz…Ele sorri alegre…A missão estava cumprida…
No dia seguinte, encontram seu corpo aos pés do conga. Tinha nos lábios um sorriso…

Anúncios

7 opiniões sobre “Umbanda: Contos e Causos”

  1. As Minhas Observações.

    1)Não estou criticando pessoas e nem atacando a umbanda, só estou analisando idéias, praticas e princípios.
    As minhas observações são mais para os centros de magia, candomblé, quimbanda, que praticam sacrifícios de animais e só tratam de assuntos matérias sem elevação moral, a umbanda pura não pratica sacrifícios de animais, mais existe alguns centros de umbanda que praticam esses sacrifícios.
    Uma outra questão muito importante, são os espíritos desencarnados que atuam nesses ambientes, espíritos que pedem charutos, cigarros, cachaça, despachos outros pedem sacrifícios de pobres animais, são na realidade espíritos apegados a matéria e aos vícios e desejos terrenos, não vejo outra explicação para o fato.
    Perguntamos, vocês acham que um espírito elevado ou espírito de luz vai precisar ou pedir charutos, cachaça, despachos e sacrifícios de animais, isso não tem lógica nem base moral seria.
    São espíritos moralmente atrasados, espíritos apegados a matéria, somente isso.
    Não podemos confiar passivamente e cegamente nesses espíritos, temos que analisar tudo pelo crivo severo da razão e da lógica, como recomenda sempre o Mestre Kardec em seus livros.
    Por que, eu devo acreditar que espíritos desencarnados que pedem velas, charutos, cigarros, cachaça, despachos e outros pedem sacrifícios de pobres animais, eu deveria supor que são espíritos bons???
    Isso é ridículo, não tem base Doutrinaria seria, somente espíritos apegados a matéria é que pedem tais coisas.

    Vejamos as palavras de Chico Xavier sobre essa questão.
    Para espíritos de luz, ou seja, espíritos superiores e puros, não existem necessidades materiais. Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam grandes necessidades das sensações terrenas e por isso usam os médiuns para absorvelas; quando não têm, fazem-no através dos despachos. São, na classificação da Doutrina Espírita, chamados de espíritos mais simples. É claro que existem aqueles outros que, mesmo tendo condição moral mais elevada,
    manifestam-se nos terreiros de Umbanda, guardando os procedimentos ali adotados.

    Chico Xavier fala, que os Espiritos de Luz não possuem necessidades matérias.
    Os Espíritos de Luz.
    Os Espíritos de Luz ou os Espíritos Superiores e Elevados não possuem necessidades matérias, eles estão moralmente depurados.
    Os Espíritos de Luz possuem sempre uma Linguagem pura, digna, elevada, nobre, lógica e sublime de moralidade e seus ensinamentos visam sempre a melhoria Moral e espiritual das pessoas.
    Os Espíritos Elevados são Virtuosos em seus ensinamentos.
    Eles pregam o Bem, a caridade, o amor, a elevação moral, a disciplina, a ordem, as virtudes.
    Os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores possuem sempre uma Linguagem moralmente pesada, grosseira, ímpia, agressiva, maliciosa, sem lógica e sem elevação moral.
    E suas mensagens só tratam de assuntos matérias vulgares.
    Os Espiritos de Luz jamais vão pedir coisas matérias, como velas, despachos, cachaça, charutos, farofa e sacrifícios de animais.
    Somente espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos é que pedem tais absurdos.

    2) Espiritos como exu, caboclos, preto velhos, ogum, pomba gira etc…
    Esses espíritos merecem nossa confiança???
    Você confia cegamente nesses espíritos???
    Por que, devemos confiar tanto nesses espíritos desencarnados???

    Eis o conselho dado por São Luís a respeito:
    “Por mais legítima confiança que vos inspirem os Espíritos dirigentes os vossos trabalhos, há uma recomendação que nunca seria demais repetir e que deveis ter sempre em mente aos vos entregar aos estudos: a de pensar e analisar, submetendo ao mais rigoroso controle da razão todas as comunicações que receberdes; a de não negligenciar, desde que algo vos pareça suspeito, duvidoso ou obscuro, de pedir as explicações necessárias para formar a vossa opinião”.
    Vejamos mais uma Observação importante do Mestre Kardec.

    “Os maus Espíritos temem o exame; eles dizem: ‘Aceitai nossas palavras e não as julgueis.’ Se tivessem a consciência de estar com a verdade, não temeriam a luz. O hábito de escrutar as menores palavras dos Espíritos, de pesar-lhes o valor, distancia forçosamente os Espíritos mal intencionados, que não vêm, então, perder inutilmente seu tempo, uma vez que se rejeite tudo o que é mau ou de origem suspeita. Mas quando se aceita cegamente tudo o que dizem, que se coloca, por assim dizer, de joelhos diante de sua pretensa sabedoria, fazem o que fariam os homens – disso abusam.” (Allan Kardec, Escolhos dos Médiuns, Revista Espírita, fevereiro de 1859)

    3) Todos os ensinamentos e mensagens que venha dos espíritos desencarnados, tem que ser analisados com muito cuidado e critério, por que, existe no mundo espiritual ou plano astral, muitos espíritos mentirosos, hipócritas, embusteiros, sedutores e mistificadores, que usam nomes falsos, pomposos e importantes para enganar as pessoas, eles também usam uma LINGUAGEM melosa, suave e doce para seduzir e mistificar, eles falam macio, são lobos em pele de ovelhas, temos que ter muito cuidado. O Mestre Jesus disse, cuidado com os falsos profetas, esses falsos profetas também existem no plano astral, são os mistificadores desencarnados, tudo fazem para iludir, enganar as pessoas.
    Como evitar isso?
    Não devemos aceitar nada cegamente e passivamente, todos os ensinamentos e mensagens que venha dos espíritos desencarnados têm que passar pelo crivo severo da Razão e da Lógica, para poder ser aceiro, qualquer ofensa a Razão, a lógica e a Moral, denuncia um espírito embusteiro e mal intencionado. Portanto, a regra é essa, passar tudo pelo crivo rigoroso da razão e da lógica, a nossa fé tem que ser raciocinada e não cega. Os maus espíritos não suportam o exame rigoroso e racional das suas mensagens e comunicações, é por isso, que eles evitam a critica, e tentam colocar na mente das pessoas que criticar é algo ruim, eles querem levar as pessoas para um estado de aceitação passiva, ninguém critica, ninguém analisa, ninguém raciocina, ninguém questiona, ninguém pensa, somos robôs em suas mãos.
    Os espíritos mistificadores e obsessores, usam nomes falsos e pomposos e também usam uma LINGUAGEM melosa, suave, doce, para seduzir e enganar as pessoas, tudo isso ocorre, por que, as pessoas não usam o crivo severo da Razão e da lógica, para analisar as comunicações mediúnicas.
    Esses espíritos desencarnados que se apresentam nesses centros de macumbas, pedindo, charutos, cachaça, sacrifícios de animais e despachos, são espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos, muitos deles são maldosos, vingativos, embusteiros, sedutores e obsessores, são os espíritos imundos relatados nos Evangelhos, que as religiões chamam de demônios. Devemos evitar esses ambientes de baixa espiritualidade, são lugares perigosos.

    4) Uma outra questão muito importante são as superstições e crendices que existem nos cultos afro brasileiro, o uso de roupas brancas, amuletos, talismã, velas, incenso, colares, figas, despachos são coisas completamente erradas ligadas as idéias supersticiosas.
    Vejamos agora uma observação muito importante do Professor J. Herculano Pires.

    Não se deixe atrair por macumbas e as diversas formas de mistura de religiões africanas com as nossas crendices nacionais.
    Não pense que alguém lhe pode tirar a obsessão com as mãos. Os passes têm por finalidade a transmissão de fluidos, de energias vitais e espirituais para fortificar a sua resistência.
    Não confie em passes de gesticulação excessiva e outras fantasias. O passe é simplesmente a imposição das mãos, ensinada por Jesus e praticada por Ele. É uma doação humilde e não uma encenação, dança ou ginástica.
    Não carregue amuletos nem patuás ou colares milagrosos. Tudo isso não passa de superstições provindas de religiões das selvas. Você não é selvagem, é uma criatura civilizada capaz de raciocinar e só admitir a fé racional.
    Estude o Espiritismo e não se deixe levar por tolices.
    Dedique-se ao estudo, mas não queira saltar de aprendiz a mestre, pois o mestrado em espiritismo só se realiza no plano espiritual. Na Terra somos todos aprendizes, com maior ou menor grau de conhecimento e experiência.

    Como disse Herculano Pires: Não carregue amuletos nem patuás ou colares milagrosos. Tudo isso não passa de superstições provindas de religiões das selvas. Você não é selvagem, é uma criatura civilizada capaz de raciocinar e só admitir a fé racional.
    Estude o Espiritismo e NÃO SE DEIXE LEVAR POR TOLICES.
    Isso diz tudo.

    Perguntamos J. Herculano Pires esta errado nessa observação??????
    Gostaria de uma resposta.

    Em O Livro dos Médiuns, no item 282, Kardec novamente interrogou os Espíritos acerca do assunto:

    17ª Certos objetos, como medalhas e talismãs, têm a propriedade de atrair ou repelir os Espíritos conforme pretendem alguns?

    “Esta pergunta era escusada (desnecessária), porquanto bem sabes que a matéria nenhuma ação exerce sobre os Espíritos. Fica bem certo de que nunca um bom Espírito aconselhará semelhantes absurdidades. A virtude dos talismãs, de qualquer natureza que sejam, jamais existiu, senão, na imaginação das pessoas crédulas.”

    Vejamos as explicações do Mestre Allan Kardec na Obra o Livro dos Espiritos.

    553 – Qual pode ser o efeito das fórmulas e práticas com que algumas pessoas pretendem dispor da cooperação dos Espíritos?

    – É o efeito de torná-las ridículas se forem pessoas de boa-fé. Caso contrário, são patifes que merecem castigo. Todas as fórmulas são enganosas; não há nenhuma palavra sacramental, nenhum sinal cabalístico, nenhum talismã que tenha qualquer ação sobre os Espíritos, porque eles são atraídos somente pelo pensamento e não pelas coisas materiais.

    553 a – Alguns Espíritos não têm, às vezes, ditado fórmulas cabalísticas?

    – Sim, há Espíritos que indicam sinais, palavras esquisitas ou prescrevem alguns atos com a ajuda dos quais fazeis o que chamais de tramas secretas; mas ficais bem certos: são Espíritos que zombam e abusam de vossa credulidade.

    554 – Aquele que, errado ou certo, tem confiança no que chama virtude de um talismã, não pode por essa própria confiança atrair um Espírito, já que é o pensamento que age? O talismã não será apenas um sinal que ajuda a dirigir o pensamento?

    – É verdade; mas a natureza do Espírito atraído depende da pureza da intenção e da elevação dos sentimentos; portanto, devemos crer que aquele que é tão simples para acreditar na virtude de um talismã não tenha um objetivo mais material do que moral. Além do mais, em todos os casos, isso indica uma inferioridade e fraqueza de idéias que o expõem aos Espíritos imperfeitos e zombeteiros.

    O Codificador Allan Kardec comentou, concluindo e reiterando a total desvinculação do Espiritismo com o pensamento mágico propalado pelas religiões e crenças fetichistas:

    “Os Espíritos são atraídos ou repelidos pelo pensamento e não por objetos materiais (…). Em todos os tempos os Espíritos superiores condenaram o emprego de signos e de formas cabalísticas; e todo Espírito que lhes atribui uma virtude qualquer ou que pretende dar talismãs que denotam magia, por aí revela a própria inferioridade, quer quando age de boa-fé e por ignorância, (…) quer quando conscientemente (…). Os sinais cabalísticos, quando não são mera fantasia, são símbolos que lembram crenças supersticiosas na virtude de certas coisas, como os números, os planetas e sua correspondência com os metais, crenças nascidas no tempo da ignorância e que repousam sobre erros manifestos, aos quais a ciência fez justiça, mostrando o que há sobre os pretensos sete planetas, os sete metais, etc. A forma mística e ininteligível de tais emblemas tem o objetivo de os impor ao vulgo (…), aquilo que não compreende.”

    A respeito do assunto, o eminente Allan Kardec, na questão 553 de O Livro dos Espíritos indagou aos benfeitores da Humanidade, recebendo a lúcida resposta:

    “Todas as fórmulas são mera charlatanice. Não há palavra sacramental nenhuma, nenhum sinal cabalístico nem talismã que tenha qualquer ação sobre os Espíritos, porquanto estes só são atraídos pelo pensamento e não pelas coisas materiais”.

    Disso tudo podemos ver onde esta a Verdade que liberta os seres humanos das mentiras, superstições e crendices.
    Como disse Herculano Pires: Não carregue amuletos nem patuás ou colares milagrosos. Tudo isso não passa de superstições provindas de religiões das selvas. Você não é selvagem, é uma criatura civilizada capaz de raciocinar e só admitir a fé racional.
    Estude o Espiritismo e NÃO SE DEIXE LEVAR POR TOLICES.
    Isso diz tudo.

    Perguntamos J. Herculano Pires esta errado nessa observação??????
    Gostaria de uma resposta.

    Wilson Moreno discípulo do Mestre Allan Kardec.

  2. TEXTO DE UM UMBANDISTA ESPIRITUALIZADO.
    Trecho extraído do livro: “A Magia das Oferendas na Umbanda”
    – autoria: Pai Juruá
    1)Oferenda: Objeto ou coisa qualquer que se oferece: presente; dádiva – Diz-se na Umbanda, que oferenda é um presente para captar apenas vibrações, ou melhor, para harmonizar vibrações.
    Despacho: Ato ou efeito de despachar (dispensar os serviços de; mandar embora; despedir).
    Muitos acreditam ser a encruzilhada de Guardiões estas de rua ou de cemitério. Mas a verdadeira “Encruza” está no campo astral e não no campo físico (pedimos aos leitores estudarem o assunto: Linhas de Ley; aí, encontrarão muitas respostas para a questão “encruzilhada”).
    Os Guardiões somente realizam “despachos” em encruzilhadas de rua e de cemitério, desde que sejam para fins específicos, quando à necessidade de manipular energias humanas que se entrecruzam. Fora disso, as encruzilhadas de rua e de cemitério não são os pontos de força dos Guardiões.
    Aquilo que rege o Macrocosmo também rege o Microcosmo, pois existe apenas uma Lei que comanda os mundos, adaptada conforme a forma de vida que esteja debaixo de sua ação e reação. As leis que ordenam e coordenam os astros, a natureza e os elementos são as mesmas leis que coordenam a biologia e a física do ser humano, exatamente por ser este influenciado pelo meio e pelas regras matemáticas dos astros e das potestades.
    E a Lei que dá formação e ajuste à matéria e que faculta, inclusive, o próprio modo de ser da movimentação Cármica, a Lei Mater aplicada a movimentação dos elementos, é sintetizada na Encruzilhada dos Guardiões, ou na Roda Cabalística da Encruzilhada.
    Sabemos que muitos irmãos realizam seus trabalhos ritualísticos nas chamadas encruzilhadas de rua ou cemitério. Achamos por bem alertar que encruzilhadas de rua e de cemitério são locais onde existem determinadas portas dimensionais que se ligam diretamente às covas mais profundas do Baixo Astral. São as chamadas “Portas Cruzadas” e os trabalhos feitos nestes locais, tem aceite somente por entidades que nada tem a ver com os verdadeiros Guardiões, ou são efetuados por ordens dos Guardiões de Lei, quando da manipulação energética necessária.
    NAS ENCRUZILHADAS DE RUA E DE CEMITÉRIO HABITAM OS SERES MAIS ESTRANHOS E TERRÍVEIS, VERDADEIROS MONSTROS, QUE ALTERARAM A FORMA DE SEU CORPO ASTRAL (ZOANTROPIA), DEVIDO A SUA PRÓPRIA CONDUTA MENTAL E EMOCIONAL. ADULTERARAM COMPLETAMENTE SEUS SENTIDOS E SEUS OBJETIVOS NA CAMINHADA EVOLUTIVA, SENDO SERES VICIADOS, DEMENTADOS E NA SUA MAIORIA PERVERSOS, COLÉRICOS E VINGATIVOS. ESTES SÃO OS FAMIGERADOS QUIUMBAS, SERES QUE HABITAM A CONTRAPARTE ASTRAL DE LOCAIS COMO PROSTÍBULOS, MATADOUROS, CASAS DE JOGOS, CEMITÉRIOS, BARES E MESMO CHURRASCARIAS, POIS SÃO LOUCOS POR SANGUE, MORTE, BEBIDA E VÍCIOS, OS MAIS VARIADOS.
    E SÃO ELES QUE RECEBEM NAS ENCRUZILHADAS DE RUA E DE CEMITÉRIO AS OFERENDAS FEITAS COM SANGUE, ANIMAIS MORTOS, OSSOS E TODOS OS TIPOS DE MATERIAIS DE BAIXA VIBRATÓRIA.
    ESTES SERES SE AGREGAM NA AURA DOS INFELIZES QUE REALIZAM TAIS PRÁTICAS, COMO SE REALMENTE OS VAMPIRIZASSEM, FOMENTANDO-OS A REALIZAREM SEMPRE TAIS OFERENDAS SANGRENTAS NO INTUITO DE ALIMENTÁ-LOS VIBRATORIAMENTE. Muitos destes são acompanhados por outros seres que são chamados de “larvas astrais”. Estas são formas pensamentos viciadas, que possuem a forma de baratas ou de algo semelhante a lagostas, polvos, lombrigas, etc. Tais coisas se agregam à vítima e funcionam como um sensor que a liga ao quiumba, mesmo à distância.
    Estas larvas trazem realmente muitas doenças, tanto mentais como físicas fazendo com que a vítima se sinta, na maior parte das vezes desanimada e sem força de vontade, só se recuperando quando estão em qualquer prática viciosa.
    ESSES QUIUMBAS SÃO COMBATIDOS PELOS GUARDIÕES DE LEI DA UMBANDA, QUE EXERCEM VERDADEIRO POLICIAMENTO NAS ZONAS ONDE EXISTEM O TÓXICO, O ÁLCOOL, A PROSTITUIÇÃO E COISAS PIORES. OS GUARDIÕES OS POLICIAM PARA NÃO UTILIZAREM A CONTRAPARTE ETÉRICA DE ELEMENTOS COMO O SANGUE, OSSOS, ETC., POR EXEMPLO, PARA FINS DE CONTUNDÊNCIA.
    Na verdade, estes quiumbas são igualmente nossos irmãos, estando apenas caídos na rota evolutiva, desviados que foram por outros seres sumamente poderosos, embora intencionalmente voltados para o mal; os magos negros.
    Quando os Guardiões aprisionam estes quiumbas, os levam a determinados postos corretivos no astral, onde ficarão recebendo um tratamento que lhes facultará a retomada de sua linha evolutiva afim e o possível reencarne. Dissemos possível pelo fato de muitos deles não terem condições vibratórias de reencarnarem, pois que seus corpos astrais se encontram em terrível desajuste e mesmo suas mentes estão em tal estado de revolta e ódio que seria prejudicial a si e as outras pessoas o passe reencarnatório.
    Mas perguntará o leitor: já não encarnam tantos assassinos, facínoras e corruptos? Como estes conseguem o tal passe? E responderemos que estes se encontram nesta condição por já estarem extremamente melhorados e que as coisas no submundo astral são bem piores.
    Determinados assassinos que reencarnam (ou mais exatamente são como que “jogados” na roda da encarnação para reajustar-se com seus afins. Só o mal corrige o mal) já foram e vieram muitas e muitas vezes, sendo que o seu livre arbítrio se torna cada vez menor enquanto não corrigirem as suas ações.
    Para muitos o passe da reencarnação é vedado e são estes – os mais perigosos – aprisionados em sua consciência como se fossem certas formas ovóides, em estágio estacionário. Mas este é um aspecto dos mais terríveis e perturbadores e que deixaremos de citá-lo de forma mais aprofundada para não causar traumas ao inconsciente de muitos…
    É bom frisarmos que a Umbanda não doutrina o maniqueísmo, ou a dicotomia BEM/MAL como se Deus fosse um déspota que se deleitasse em ver seus filhos sofrendo num inferno eterno. A ÚNICA COISA ETERNA É O BEM, O AMOR CÓSMICO; SENDO O MAL UMA DISTORÇÃO DESTAS REALIDADES E UM ARTIFÍCIO UTILIZADO PELO CRIADOR, A FIM DE SABERMOS DIFERENCIAR O BEM DO MAL. O INFERNO ESTÁ NA CONSCIÊNCIA DE CADA UM, SENDO ESTA DIRECIONADA E ESCALONADA DE ACORDO COM AS ATITUDES QUE SE REALIZEM DURANTE AS ENCARNAÇÕES. POIS A VERDADE É UMA SÓ: PODEMOS ENGANAR AOS OUTROS, MAS JAMAIS ENGANAREMOS A NÓS MESMOS, QUE SOMOS TESTEMUNHAS DE NOSSOS PRÓPRIOS ATOS, NINGUÉM ESCAPA DO PASSADO E OS ERROS SÃO CONTADOS E PESADOS NÃO SOMENTE PELOS TRIBUNAIS CÁRMICOS, MAS MUITO PRINCIPALMENTE PELA NOSSA PRÓPRIA CONSCIÊNCIA, POIS QUEM JÁ SENTIU DENTRO DE SI UMA FAGULHA QUE SEJA DA VERDADE E DO AMOR DAS ALMAS, SABE O QUANTO PESA AS ATITUDES PASSADAS E OS ATOS INFELIZES REALIZADOS CONTRA A NATUREZA E OS SEMELHANTES.
    E o que acontece com aqueles que não se questionam sobre seus atos?
    Estes, quando seu Karma se torna impraticável, repleto de ações negativas são direcionados a seus afins, para determinados planetas menos evoluídos ou mais primitivos que o nosso. Como? Se em nosso mundo que é uma casa abençoada necessitamos ainda pagarmos para nos alimentar, (o que já é resultado de excessivas ganâncias do passado…) embora não paguemos pela luz, ou pelo ar, existem mundos onde estas coisas são pagas, pois que estes seres formaram tal condição negativa sobre si que seus próprios atos os forçaram a construir uma sociedade afim a suas experiências passadas.
    ACHAMOS IMPORTANTE, PARA ESCLARECER OS IRMÃOS UMBANDISTAS, REPETIR QUE FAZER ENTREGAS EM ENCRUZILHADAS DE RUA OU DE CEMITÉRIO É ATIVIDADE PERIGOSÍSSIMA, PRINCIPALMENTE QUANDO ESTAS ENTREGAS LEVAM ELEMENTOS ANIMAIS OU MESMO MATERIAIS DENSAMENTE NEGATIVOS. Repetimos que a Umbanda não usa matar animais em hipótese alguma, seja para louvar Orixás ou para resolver qualquer desmando com o baixo astral. A Umbanda também não usa colocar sangue na cabeça de seus iniciados.
    ACREDITAMOS – POIS TEMOS CERTEZA – DE QUE O SANGUE ATRAI ESTA CLASSE DE ESPÍRITOS DO QUAIS FALAMOS. Os irmãos dos Cultos de Nação muitas vezes questionam a nós Umbandistas sobre o uso do sangue, alegando que este é Axé e que a sua utilização revitaliza todo o sistema magístico de um ritual; mas isto não faz parte da ritualística/doutrina da Umbanda Sagrada. Cada coisa no seu lugar, e cada liturgia na sua religião.
    Nós também cremos que o sangue é Axé, mas este só realiza sua função de Princípio e Poder de Realização quando no animal vivo. MATAR UM ANIMAL OU VÁRIOS E ENTREGÁ-LOS NO SEIO DA NATUREZA É UMA VIOLAÇÃO E UMA AFRONTA A ESTA MESMA NATUREZA, pois as vibrações expressas em oferendas deste tipo agridem aos espíritos elementares que atuam nas matas e nas cachoeiras, espíritos estes que estão aprendendo e se adaptando às realidades que os aguardam e são agredidos com estas vibrações negativas.

    2)Vou realçar algumas observações importantes, do Pai jurua que é um iluminado.

    NAS ENCRUZILHADAS DE RUA E DE CEMITÉRIO HABITAM OS SERES MAIS ESTRANHOS E TERRÍVEIS, VERDADEIROS MONSTROS, QUE ALTERARAM A FORMA DE SEU CORPO ASTRAL (ZOANTROPIA), DEVIDO A SUA PRÓPRIA CONDUTA MENTAL E EMOCIONAL. ADULTERARAM COMPLETAMENTE SEUS SENTIDOS E SEUS OBJETIVOS NA CAMINHADA EVOLUTIVA, SENDO SERES VICIADOS, DEMENTADOS E NA SUA MAIORIA PERVERSOS, COLÉRICOS E VINGATIVOS. ESTES SÃO OS FAMIGERADOS QUIUMBAS, SERES QUE HABITAM A CONTRAPARTE ASTRAL DE LOCAIS COMO PROSTÍBULOS, MATADOUROS, CASAS DE JOGOS, CEMITÉRIOS, BARES E MESMO CHURRASCARIAS, POIS SÃO LOUCOS POR SANGUE, MORTE, BEBIDA E VÍCIOS, OS MAIS VARIADOS.
    E SÃO ELES QUE RECEBEM NAS ENCRUZILHADAS DE RUA E DE CEMITÉRIO AS OFERENDAS FEITAS COM SANGUE, ANIMAIS MORTOS, OSSOS E TODOS OS TIPOS DE MATERIAIS DE BAIXA VIBRATÓRIA.
    ESTES SERES SE AGREGAM NA AURA DOS INFELIZES QUE REALIZAM TAIS PRÁTICAS, COMO SE REALMENTE OS VAMPIRIZASSEM, FOMENTANDO-OS A REALIZAREM SEMPRE TAIS OFERENDAS SANGRENTAS NO INTUITO DE ALIMENTÁ-LOS VIBRATORIAMENTE.
    ACHAMOS IMPORTANTE, PARA ESCLARECER OS IRMÃOS UMBANDISTAS, REPETIR QUE FAZER ENTREGAS EM ENCRUZILHADAS DE RUA OU DE CEMITÉRIO É ATIVIDADE PERIGOSÍSSIMA, PRINCIPALMENTE QUANDO ESTAS ENTREGAS LEVAM ELEMENTOS ANIMAIS OU MESMO MATERIAIS DENSAMENTE NEGATIVOS

    ACREDITAMOS – POIS TEMOS CERTEZA – DE QUE O SANGUE ATRAI ESTA CLASSE DE ESPÍRITOS DO QUAIS FALAMOS.

    MATAR UM ANIMAL OU VÁRIOS E ENTREGÁ-LOS NO SEIO DA NATUREZA É UMA VIOLAÇÃO E UMA AFRONTA A ESTA MESMA NATUREZA

    3)Vejamos claramente que somente espíritos inferiores apegados a matéria e aos vícios e desejos terrenos pedem sacrifícios de pobres animais.
    ESTES SERES SE AGREGAM NA AURA DOS INFELIZES QUE REALIZAM TAIS PRÁTICAS, COMO SE REALMENTE OS VAMPIRIZASSEM, FOMENTANDO-OS A REALIZAREM SEMPRE TAIS OFERENDAS SANGRENTAS NO INTUITO DE ALIMENTÁ-LOS VIBRATORIAMENTE.
    Esse trecho é a Prova da quilo que eu falo, somente espíritos apegados a matéria, espíritos maldosos e ignorantes, podem pedir o SANGUE de animais, para absorver os fluidos vitais, numa pratica nefasta de vampirismo psíquico.
    Esses espíritos desencarnados possuem um perispirito denso, grosseiro, turvo, escuro e DEFORMADO, eles possuem uma forma perispiritual animalesca.
    NAS ENCRUZILHADAS DE RUA E DE CEMITÉRIO HABITAM OS SERES MAIS ESTRANHOS E TERRÍVEIS, VERDADEIROS MONSTROS, QUE ALTERARAM A FORMA DE SEU CORPO ASTRAL (ZOANTROPIA), DEVIDO A SUA PRÓPRIA CONDUTA MENTAL E EMOCIONAL.

    Como esses espíritos inferiores e obsessores não possuem mais seus corpos físicos para saciarem seus desejos e vícios, eles vão procurar ou caçar algum encarnado que tenha uma vontade fraca e tenha vícios, para serem vampirizados.
    ESTES SERES SE AGREGAM NA AURA DOS INFELIZES QUE REALIZAM TAIS PRÁTICAS, COMO SE REALMENTE OS VAMPIRIZASSEM, FOMENTANDO-OS A REALIZAREM SEMPRE TAIS OFERENDAS SANGRENTAS NO INTUITO DE ALIMENTÁ-LOS VIBRATORIAMENTE.

    Essas observações do pai juara estão de acordo com as minhas.
    MATAR UM ANIMAL OU VÁRIOS E ENTREGÁ-LOS NO SEIO DA NATUREZA É UMA VIOLAÇÃO E UMA AFRONTA A ESTA MESMA NATUREZA

    Um umbandista CRITICANDO os sacrifícios de animais, isso mostra o grave erro de matar um pobre animal nesses rituais, por que, somente espíritos inferiores pedem isso.
    Vocês acham que um espírito de Luz vai pedir sangue????

    4) Vejamos uma Observação de Ramatis.

    E os que justificam o sacrifício animal como “inofensivo” dizendo que não causa nenhum carma negativo?
    RAMATÍS: o carma coletivo que rege os movimentos ascensionais não se prende as crenças humanas e trata-se de lei universal. Vós que sois homens e caminham à angelitude tal qual os animais rumam a humanização gostaríeis de ter vossa garganta cortada e sangue vertido até a última gota entre ladainhas, campânulas e mantras que culminam num ápice com transe de possessão? Assim fazem com os animais que rumam para se humanizar. Mesmo que os irmãos menores do orbe sejam somente instintos, regem-nos uma Inteligência Superior que os leva a inexorável individualização, direito cósmico sagrado que os conduz ao encarnarem num corpo hominal. Quanto maior a consciência menor a ignorância das verdades cósmicas e mais amplos os débitos ou créditos na contabilidade sideral de cada cidadão.
    A finalidade superior das almas grupos e dos animais é não serem escravizados e cruelmente despedaçados pelos crentes religiosos que acabam bloqueando-lhes o direito sagrado de aquisição dos princípios rudimentares de inteligência pela convivência pacífica e amorosa com os humanos, experiência propiciatória para que paulatinamente formem os veículos – corpo astral e mental – para oportunamente virem a estagiar no ciclo encarnatório humanóide.

    REFLITAM OS QUE MATAM OS ANIMAIS EM NOME DOS SANTOS SE GOSTARÍEIS QUE OS ANJOS PARA SE TORNAREM ARCANJOS VIESSEM VOS CORTAR EM PEDAÇOS E “CHUPAR” VOSSO SANGUE PARA SE SACIAREM NOS PARAMOS CELESTIAIS.

    Vou realçar as observações de Ramatis.

    Reflitam os que matam os animais em nome dos Santos se gostaríeis que os Anjos para se tornarem arcanjos viessem vos cortar em pedaços e “chupar” vosso sangue para se saciarem nos paramos celestiais.

    VÓS QUE SOIS HOMENS E CAMINHAM À ANGELITUDE TAL QUAL OS ANIMAIS RUMAM A HUMANIZAÇÃO GOSTARÍEIS DE TER VOSSA GARGANTA CORTADA E SANGUE VERTIDO ATÉ A ÚLTIMA GOTA ENTRE LADAINHAS, CAMPÂNULAS E MANTRAS QUE CULMINAM NUM ÁPICE COM TRANSE DE POSSESSÃO?

    PODEMOS CONCLUIR O SEGUINTE, SE VOCÊ FOSSE UM ANIMAL VOCÊ GOSTARIA DE SER SACRIFICADO NESSES RITUAIS SANGRENTOS E PRIMITIVOS???
    QUAL A SUA RESPOSTA???
    VOCÊ GOSTARIA DE TER A GARGANTA DEGOLADA NOS CULTOS AFRO BRASILEIRO???
    PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO.
    QUEM ESTA SE FERRANDO SÃO OS POBRES ANIMAIS, QUE NÃO FAZEM MAL PARA NINGUÉM.

    5) ESTES SÃO OS FAMIGERADOS QUIUMBAS, SERES QUE HABITAM A CONTRAPARTE ASTRAL DE LOCAIS COMO PROSTÍBULOS, MATADOUROS, CASAS DE JOGOS, CEMITÉRIOS, BARES E MESMO CHURRASCARIAS, POIS SÃO LOUCOS POR SANGUE, MORTE, BEBIDA E VÍCIOS, OS MAIS VARIADOS.
    E SÃO ELES QUE RECEBEM NAS ENCRUZILHADAS DE RUA E DE CEMITÉRIO AS OFERENDAS FEITAS COM SANGUE, ANIMAIS MORTOS, OSSOS E TODOS OS TIPOS DE MATERIAIS DE BAIXA VIBRATÓRIA.
    Quiumbas são espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos, são maldosos, vingativos, debochados, astutos, mentirosos, mistificadores, eles habitam locais como:
    PROSTÍBULOS, MATADOUROS, CASAS DE JOGOS, CEMITÉRIOS, BARES E MESMO CHURRASCARIAS, POIS SÃO LOUCOS POR SANGUE, MORTE, BEBIDA E VÍCIOS, OS MAIS VARIADOS.
    E SÃO ELES QUE RECEBEM NAS ENCRUZILHADAS DE RUA E DE CEMITÉRIO AS OFERENDAS FEITAS COM SANGUE, ANIMAIS MORTOS, OSSOS E TODOS OS TIPOS DE MATERIAIS DE BAIXA VIBRATÓRIA.
    Como disse Pai juara, eles são LOUCOS POR SANGUE.

    6) No livro Missionários da Luz, André Luiz nos traz um exemplo interessante, mostrando a necessidades que os espíritos de baixa vibração têm de vitalidade, ao ponto de extraí-lo do sangue dos animais mortos em um abatedouro:
    “Pelas vibrações ambientes, reconheci que o lugar era dos mais desagradáveis que conhecera, até então, em minha nova fase de esforço espiritual. Seguindo Alexandre de muito perto, via numerosos grupos de entidades francamente inferiores que se alojavam aqui e ali. DIANTE DO LOCAL EM QUE SE PROCESSAVA A MATANÇA DOS BOVINOS, PERCEBI UM QUADRO ESTARRECEDOR. GRANDE NÚMERO DE DESENCARNADOS, EM LASTIMÁVEIS CONDIÇÕES, ATIRAVAM-SE AOS BORBOTÕES DE SANGUE VIVO, COMO SE PROCURASSEM BEBER O LÍQUIDO EM SEDE DEVORADORA…
    Alexandre percebera o assombro doloroso que se apossara de mim e esclareceu-me com serenidade:
    – Está observando, André? Estes infelizes irmãos que nos não podem ver, pela deplorável situação de embrutecimento e inferioridade, ESTÃO SUGANDO AS FORÇAS DO PLASMA SANGUÍNEO DOS ANIMAIS. SÃO FAMINTOS QUE CAUSAM PIEDADE.
    Poucas vezes, em toda a vida, eu experimentara tamanha repugnância. As cenas mais tristes das zonas inferiores que, até ali, pudera observar, não me haviam impressionado com tamanho amargor.
    Desencarnados à procura de alimentos daquela espécie? Matadouro cheio de entidades perversas? Que significava tudo aquilo? Lembrei meus reduzidos estudos de História, remontando-me à época em que as gerações primitivas ofereciam aos supostos deuses o sangue de touros e cabritos. Estaria ali, naquele quadro horripilante, a representação antiga dos sacrifícios em altares de pedra? Deixei que as primeiras impressões me incandescessem o cérebro, a ponto de sentir, como noutro tempo, que minhas idéias vagueavam em turbilhão.
    Alexandre, contudo, solícito como sempre, acercou-se mais carinhosamente de mim e explicou:
    – Porque tamanha sensação de pavor, meu amigo? Saia de si mesmo, quebre a concha da interpretação pessoal e venha para o campo largo da justificação. Não visitamos, nós ambos, na esfera da Crosta, os açougues mais diversos? Lembro-me de que em meu antigo lar terrestre havia sempre grande contentamento familiar pela matança dos porcos. A carcaça de carne e gordura significava abundância da cozinha e conforto do estômago. COM O MESMO DIREITO, ACERCAM-SE OS DESENCARNADOS, TÃO INFERIORES QUANTO JÁ O FOMOS, DOS ANIMAIS MORTOS, CUJO SANGUE FUMEGANTE LHES OFERECE VIGOROSOS ELEMENTOS VITAIS. Sem dúvida, o quadro é lastimável; não nos compete, porém, lavrar as condenações. Cada coisa, cada ser, cada alma, permanece no processo evolutivo que lhe é próprio. E se já passamos pelas estações inferiores, compreendendo como é difícil a melhoria no plano de elevação, devemos guardar a disposição legítima de auxiliar sempre, mobilizando as melhores possibilidades ao nosso alcance, a serviço do próximo.”
    A EXPLICAÇÃO DADA PELO INSTRUTOR QUE ACOMPANHAVA ANDRÉ LUIZ É PROFUNDA, MOSTRANDO O O PORQUÊ DO SACRIFÍCIO DE ANIMAIS EM CERTOS RITUAIS DE QUIMBANDA E CANDOMBLÉ.
    Nessas explicações na obra de Andre Luiz, vemos que o objetivo dos espíritos desencarnados de baixo padrão vibratório é absorver os fluidos vitais do sangue do animais que são sacrificados nesses centros de candomblé e quimbanda, existe alguns centros de umbanda sem estudo que pratica também esses sacrifícios.
    O objetivo é o Vampirismo psíquico praticado por espíritos inferiores de baixas vibrações mentais e morais, da mesma forma esses espíritos atrasados absorvem os fluidos da nicotina e da bebida dos encarnados que se entregam a esses vícios deprimentes.
    Os espíritos elevados ou espíritos de luz não possuem necessidades matérias e nem apego as coisas matérias, eles estão moralmente depurados dessas coisas.
    Os espíritos de luz estão num padrão vibratório elevado livre das paixões matérias e desejos e vícios terrenos.
    Somente espíritos inferiores de baixas vibrações mentais e morais, podem precisar ou pedir coisas matérias como, cigarros, cachaça, charutos e sacrifícios de pobres animais.

    Como disse pai Juruá.

    ESTES SÃO OS FAMIGERADOS QUIUMBAS, SERES QUE HABITAM A CONTRAPARTE ASTRAL DE LOCAIS COMO PROSTÍBULOS, MATADOUROS, CASAS DE JOGOS, CEMITÉRIOS, BARES E MESMO CHURRASCARIAS, POIS SÃO LOUCOS POR SANGUE, MORTE, BEBIDA E VÍCIOS, OS MAIS VARIADOS.
    E SÃO ELES QUE RECEBEM NAS ENCRUZILHADAS DE RUA E DE CEMITÉRIO AS OFERENDAS FEITAS COM SANGUE, ANIMAIS MORTOS, OSSOS E TODOS OS TIPOS DE MATERIAIS DE BAIXA VIBRATÓRIA.
    ESTES SERES SE AGREGAM NA AURA DOS INFELIZES QUE REALIZAM TAIS PRÁTICAS, COMO SE REALMENTE OS VAMPIRIZASSEM, FOMENTANDO-OS A REALIZAREM SEMPRE TAIS OFERENDAS SANGRENTAS NO INTUITO DE ALIMENTÁ-LOS VIBRATORIAMENTE.

    Palavras de um Umbandista.

    7) Pai Jurua fala que são os quiumbas que pedem bebida, cigarros e cosas matérias.

    POIS SÃO LOUCOS POR SANGUE, MORTE, BEBIDA E VÍCIOS, OS MAIS VARIADOS.

    È a aquilo que eu sempre escrevi, somente espíritos condicionados a matéria, podem pedir coisas matérias, como, cigarros, charutos, bebida e sangue, são os QUIUMBAS.

    Para terminar esse trecho luminoso desse UMBANDISTA
    A ÚNICA COISA ETERNA É O BEM, O AMOR CÓSMICO; SENDO O MAL UMA DISTORÇÃO DESTAS REALIDADES E UM ARTIFÍCIO UTILIZADO PELO CRIADOR, A FIM DE SABERMOS DIFERENCIAR O BEM DO MAL. O INFERNO ESTÁ NA CONSCIÊNCIA DE CADA UM, SENDO ESTA DIRECIONADA E ESCALONADA DE ACORDO COM AS ATITUDES QUE SE REALIZEM DURANTE AS ENCARNAÇÕES. POIS A VERDADE É UMA SÓ: PODEMOS ENGANAR AOS OUTROS, MAS JAMAIS ENGANAREMOS A NÓS MESMOS, QUE SOMOS TESTEMUNHAS DE NOSSOS PRÓPRIOS ATOS, NINGUÉM ESCAPA DO PASSADO E OS ERROS SÃO CONTADOS E PESADOS NÃO SOMENTE PELOS TRIBUNAIS CÁRMICOS, MAS MUITO PRINCIPALMENTE PELA NOSSA PRÓPRIA CONSCIÊNCIA, POIS QUEM JÁ SENTIU DENTRO DE SI UMA FAGULHA QUE SEJA DA VERDADE E DO AMOR DAS ALMAS, SABE O QUANTO PESA AS ATITUDES PASSADAS E OS ATOS INFELIZES REALIZADOS CONTRA A NATUREZA E OS SEMELHANTES.

    Wilson discipulo da Luz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s