Somos um Terreiro de Umbanda

Compartilho com vocês esse texto que achei bem legal.
Saravá!

 

pe no chao

Simplesmente Umbanda. Sem fórmulas mágicas, muito menos tenda de milagres. E consideramos também que mais importante do que ficarmos presos a idéias pré-concebidas de escolas ditas iniciáticas de Umbanda, ou permanecermos presos a conceitos ultrapassados, é buscarmos fazer a caridade incondicional.

Não importa qual ritualística que cada Terreiro de Umbanda siga. Não importa se “escrevem” Oxoce, Oxossi ou Oxosse. Não importa se consideram Nanã Orixá dono de “Ori” (coroa) ou não. Não importa se consideram mais Orixás ou menos Orixás… O que realmente deve importar quando se procura um Terreiro de Umbanda não é o Terreiro (se é bonito, feio, pobre, rico, etc), mas sim A UMBANDA! É claro, que o cuidado com que a obra física é tratada nos fala dos dirigentes e médiuns do terreiro, mas não nos fala de Caridade. O quanto de Caridade o terreiro pratica. Só indo e assistindo as sessões, as giras, observando como se trabalha, a disciplina, os objetivos, o amor. Não cobrando por absolutamente NADA. Não fazendo “trabalhinhos” de amarração, ou para trazer a “pessoa amada” de volta em “x” dias. Fazendo um trabalho constante de amor e fraternidade espiritual e material/social.

A Umbanda é uma religião absolutamente aberta que tem inúmeras diferenças de interpretação, que variam de região para região assim como de terreiro para terreiro. É com a ritualística que nos idenficamos ou não num primeiro momento, mas devemos lançar um olhar mais profundo e examinarmos melhor os objetivos da Casa. Se tem atabaques, se tem palmas, como é a abertura, o desenrolar da gira, a que a gira se destina. O “como” pode variar e varia muito. E é com o “como” que nos identificamos ou não. Mas isto não nos fala de Caridade também. Para um Terreiro poder se dizer de Umbanda, lá deve haver amor, compromisso com o próximo, caridade descompromissada, um trabalho constante de solidariedade, disciplina, respeito e estudo.

Existem inúmeros sites e livros que falam da “origem” da Umbanda. Uns falam que começou com Zélio de Moraes e o Caboclo das 7 Encruzilhadas, outros falam que veio da África, outros falam que começou na Atlântida… outros… Agora, cá entre nós… isto é realmente importante? Ou simplesmente, em alguns casos, puro preconceito ou vaidade? Por que sublinhei “em alguns casos”? Porque existem muitas pessoas honestas nos mais variados segmentos da Umbanda. Nas mais diversas “origens”… O importante é compreender que esta é a verdade de cada um e como tal deve ser respeitada.

Mas existem algumas coisas que em absoluto nós não podemos aceitar e muito menos respeitar… é que se cobre por qualquer coisa, não podemos aceitar trabalhos sob encomenda pagos… Não podemos aceitar a falta de compromisso com o Bem, não podemos aceitar que se coloquem como a única “salvação” para aquela alma, que se não realizar um “despacho” ali no seu terreiro, a vida não irá prá frente. Isto não é Umbanda!

No que acreditamos como origem da Umbanda? Como forma de culto oficial, que tenha começado com Zélio de Moraes. Mas como força? Desde que o mundo é mundo… já que a Umbanda é uma religião naturista, ou seja, cultua e tem como sua base a natureza. Quanto a Origem Africanista? Sim é claro que acreditamos nela, é só observar os vocábulos… os próprios nomes dos Orixás (a própria palavra Orixá).

Não nos propomos a sermos os “donos da verdade”. Desejamos apenas divulgar a UMBANDA e não a nós mesmos. Desejamos apenas, através deste site, informar as pessoas que existe mais um terreiro de Umbanda, que pratica a caridade pela caridade. Um cantinho onde podemos encontrar os bons conselhos de um Preto Velho, as orientações enérgicas de um Caboclo, e as “dicas” de vida material dos Exus. Mas cada terreiro também tem a sua própria raiz, a sua própria história, e é isto que pretendemos mostrar um pouco aqui… a Nossa Raiz, a Nossa História.
Por tudo isto e muito mais eu digo: Seja bem-vindo ao cantinho virtual do Centro Espiritualista

Caboclo Pery. SARAVÁ UMBANDA!!!

Mãe Iassan Ayporê Pery

Dirigente do CECP

Anúncios

5 opiniões sobre “Somos um Terreiro de Umbanda”

  1. Dizer da importância desta matéria principalmente para as pessoas desamparadas, que buscam caridade e por muitas e muitas vezes deparam-se com locais que lhes é cobrado altos valores para receberem esta caridade. Centros que prometem resolver tudo desde que seja pago…Centros inclusive que forçam pessoas ignorantes a ingressarem na religião como forma de mais um a ser enganado. Importante trabalho de divulgação. Parabéns.

  2. quero parabenizar pelo excelente artigo, ai esta descrito como deve ser um verdadeiro terreiro de umbanda. axé e que papai oxalá abenções a todos

  3. Meu nome e adeildo queria tira uma duvida fui a um terreiro e mim disero que eu sou filho de ogun com iasan com xango cruzando, mas ja fiz todos os trabalho ja tem 3 anos e ate agora nao baixou nem uma em uma entidade,eu queria saber se voces podem mim a judar, adeildo simoes da silva data de nacimento 21/03/1979. agradeco muito se voces poderem mim ajudar.

  4. faço minha suas palavras no tocante de amor caridade e humildade sou dirigente espiritual do templo mamãe oxum das cachoeiras e pai ogum das matas ,vejo seguidamente pessoas em desespero pedindo ajuda e primeiro perguntam quanto vai custar quando ficam sabendo que na umbanda nada se cobra ficam até mesmo desconfiados,pois já sofreram muito nas mãos de pessoas inescrupulosas que usam nossa religião parabens e fico onrado em poder absorver um pouco de tuas palavras.
    saravá

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s