Arquivo da categoria: Mensagens

Tudo o que tem a fazer é meditar, analisar, ouvir e acreditar!

“Você receberá um corpo.Pode gostar dele ou odiá-lo, mas ele será seu durante essa jornada.
Você aprenderá lições.Você está matriculado numa escola informal, de período integral, chamada vida. A cada dia, nessa escola, você terá a oportunidade de aprender lições. Poderá gostar das lições ou considerá-las irrelevantes ou estúpidas.
Não existem erros, apenas lições.  O crescimento é um processo de tentativa e erro: experimentação.
As experiências que não dão certo fazem parte do processo, assim como as bem sucedidas.
Cada lição será repetida até que seja aprendida.Cada lição será apresentada a você de diversas maneiras, até que a tenha aprendido. Quando isso ocorrer, você poderá passar para a seguinte.
O aprendizado nunca termina.Não existe nenhuma parte da vida que não contenha lições.Se você está vivo, há lições para aprender.
“Lá” não é melhor do que “aqui”.Quando o seu “lá” se tornar em “aqui”, você simplesmente entenderá que o melhor é viver o “aqui” e “agora”.
Os outros são apenas seus espelhos.Você não pode amar ou detestar algo em outra pessoa, a menos que isso reflita algo que você ama ou detesta em si mesmo.
O que fizer de sua vida é responsabilidade sua.Você tem todos os recursos de que necessita. O que fará com eles é de sua responsabilidade. A escolha é sua.
As respostas estão dentro de você.
Tudo o que tem a fazer é meditar, analisar, ouvir e acreditar!”
por Twyla Nitsch*


*Twyla Nitsch nasceu numa tribo Sêneca, e desde pequena, conhecia seu destino. Seu avô, um grande mestre de suas tradições (cujos trabalhos de orador ainda são estudados por muitos), lhe deu um nome mesmo antes dela nascer,Yeh-Weh-Node – “Ela, cuja voz Viaja sobre os Quatro Ventos” – que representou exatamente tudo o que ela fez, espalhando seus ensinamentos ancestrais para a Austrália, África, Holanda, Alemanha, Polônia, Canadá, Israel, Rússia, Japão , as Ilhas Britânicas, Itália e Estados Unidos.

Anúncios

Nas nuvens

Nas nuvens


“As religiões podem colaborar umas com as outras. A Umbanda, por exemplo, ao contrário do que muitos imaginam, tem um forma muito sofisticada de pensamento. Os umbandistas tem os Orixás, que, a exemplo das regiões cármicas do budismo, estão “nas nuvens” [gesticula circulando as mãos acima da cabeça] e podem ser acessados para que sejamos pessoas melhores.”

_____ 
Lama Padma Samtem, budista, na TV CULTURA/PR, programa Reflexões, exibido no dia 05 de janeiro 2012

Vampirismo e Parasitismo

Vampiros humanos com presas afiadas e ávidos por sangue pertencem mais ao reino da ficção. Mas há um tipo de vampirismo bem mais comum e corriqueiro: aquele em que se encontram desde criaturas encarnadas a desencarnados parasitas que sugam, mesmo inconscientemente, energias vitais de suas vítimas, num processo que causa danos físicos e até mesmo a morte.

Vejamos como vê o fenômeno o abalizado médico e instrutor desencarnado André Luiz: “Sem nos referirmos aos morcegos sugadores, o vampiro, entre os homens, é o fantasma dos mortos, que se retira do sepulcro, alta noite, para alimentar-se do sangue dos vivos. Não sei quem é o autor de semelhante definição, mas, no fundo, não está errada. Apenas cumpre considerar que, entre nós, vampiro é toda entidade ociosa que se vale, indebitamente, das possibilidades alheias e, em se tratando de vampiros que visitam os encarnados, é necessário reconhecer que eles atendem aos sinistros propósitos a qualquer hora, desde que encontrem guarida no estojo de carne dos homens”.
Todos os espíritos inferiores, ociosos e primários, podem vampirizar ou parasitar mortos e vivos. Em biologia, “parasitismo” é o fenômeno pelo qual um ser vivo extrai direta e necessariamente de outro ser vivo (denominado hospedeiro) os materiais indispensáveis para a formação e construção de seu próprio protoplasma (O conteúdo celular vivo, formado principalmente de citoplasma e núcleo)”. O hospedeiro sofre as conseqüências do parasitismo em graus variáveis, podendo até morrer. O parasitismo é largamente difundido entre os seres vivos, animais e vegetais. Grande é o número deles que vive à custa de outros, da mesma espécie ou de espécies diferentes.

No parasitismo, como no vampirismo, há a sucção de energias alheias. Mas a diferença está na intensidade da ação nefasta, determinada pela consciência e crueldade com que é praticada. O parasita de modo geral provoca prejuízos mais brandos, porque costuma não saber o que está fazendo. Já o vampiro propriamente dito tem plena consciência do que pratica, e nunca poupa um vampirizado. No mundo espiritual o fenômeno varia apenas no processo de extração das energias do hospedeiro. Há, como na definição biológica, a dependência do espírito parasita: ele se especializou de tal modo (e durante tanto tempo) em viver às custas de outro, que perdeu toda a possibilidade de sobreviver por seus próprios meios. Esta sucção energética que ocorre em variados níveis de intensidade trata-se de um processo natural, a que nos expomos diariamente, na maioria das vezes sem nos apercebermos do quanto isso nos é prejudicial. Por transitarem livremente, à parte da matéria física, as ondas energéticas se impõem como invasoras sutis. No caminho contrário, se esvaem de nosso corpo, levando com elas nosso ânimo, alegria, otimismo, tornando-nos vítimas desses sugadores naturais que se abastecem de nossa força vital, às vezes até sem a mínima intenção de prejudicar quem quer que seja.
É comum sentirmos a presença desses sugadores ao entrarmos num ambiente: bocejos constantes, apatia e distração injustificados são sinais claros de que estamos sendo vampirizados. Acontece a todo instante, em todo lugar: no escritório, numa loja, no nosso próprio lar, etc.

Outros sintomas característicos de sucção energética são descritos como: a impressão repentina de sentir um frio interno, mesmo que a temperatura ambiente esteja elevada; a sensação de ser aspirado de dentro do corpo para um vazio interior, principalmente através dos pontos dos sete chacras fundamentais com destaque para o básico, o cardíaco e o laríngeo. Também se manifesta como um processo de auto-hipnose, com uma certa aquiescência do vampirizado, fenômeno muito comum entre pessoas que se amam profundamente. Se ocorrer durante o sono a vítima não costuma acordar tão logo.

Em planos astrais inferiores, homens desencarnados e degradados espiritualmente, chegam a assumir a forma de enormes morcegos, em conseqüência da longa viciação. Criaturas perigosas, de freqüência vibratória muito baixa, predadores por excelência, essas criaturas habitam cavernas do astral inferior. Estes vampirizam por que querem, e sabem o que querem. Muitas vezes agem por ordem de régulos das trevas, que os usam com objetivos malignos para prejudicar e aniquilar pessoas.

Extraído de: Espírito/Matéria: Novos Horizontes Para a Medicina José Lacerda de Azevedo –
Missionários da Luz – Francisco C. Xavier – ditato pelo Espírito André Luiz – FEB.

Você tem medo de dizer eu te amo?

Nesta semana circulou na internet um vídeo muito especial. Nele, um garoto, vietnamita ou chinês, aparece respondendo a perguntas de uma interlocutora que não vemos na tela. Aparentemente trata-se de uma reportagem feita com crianças de uma escola, sobre o amor.

Ele confessa a esta pessoa que gosta de uma menina, mas que prefere deixar este sentimento em segredo por que acha que se o mundo tomar conhecimento do que sente por ela, vai rir dele. E, ao ser indagado do porquê ririam dele, e afirmou: “ela não gosta de mim”. Em seguida, surge a garota. A mesma interlocutora pergunta a ela qual o nome do seu melhor amigo e ela cita o nome do garoto. Então, lhe é perguntado se ela tem um namorado, ela diz que sim, e o garoto ali ao lado, olhando ansiosamente para sua amada.

Quando perguntam à garota, qual o nome de seu namorado, ela diz o nome dele, do menino. A expressão de felicidade no rosto dele é incrível, ele fica radiante ao descobrir que ela nutre por ele o mesmo sentimento. O vídeo encerra com uma frase que diz mais ou menos assim: você pode escolher entre o amor e o medo. Ele mostra o quanto, desde muito cedo, desenvolvemos um dos sentimentos mais comuns entre os seres humanos, que é o medo de não ser amado, de não ser aceito como se é, de não conseguir o amor e a atenção de quem amamos.

Você é o problema e é o criador do problema e cria problemas a partir de tudo. Mesmo se você encontrar Deus, você criará problemas a partir dele. Mesmo que você chegue ao paraíso, você criará problemas a partir do paraíso – porque você é a fonte original dos problemas. Você não irá se entregar. Esse ego que não se entrega é a fonte de todos os problemas.
Osho, Vigyan Bhairav Tantra.

Entremédiuns 2011- Os Tempos do Fim

Queridos Irmãos,

Segue abaixo informações sobre essa grande encontro Entremédiuns 2011 – Tema: Os Tempos do Fim – que ocorrerá em Belo Horizonte do dia 29 de Abril a 01 de Maio.

Maiores informações no site: http://www.entremediuns.com.br/ ou pelo email: info@entremediuns.com.br

Agradecemos a Querida Elaine Pinheiro por nos ter enviado essas informações.


PALESTRANTES

Saiba mais sobre os oradores do Entremédiuns 2011.

PROGRAMAÇÃO

PALESTRAS

MINICURSOS

Buscador espiritual

Tu que andas por entre as provas terrestres e que ainda assim buscas a essência espiritual da vida e de ti mesmo, saibas que o teu andar não é solitário.
Irmãos espirituais te acompanham e trabalham contigo invisivelmente.
Guiam sutilmente tuas energias sem que tu possas percebê-los, mas respeitam tuas escolhas.
Conhecem profundamente o carma que te acompanha e as provas humanas que necessitas passar para crescer.
Transitam pelo teu viver, sempre te intuindo às atitudes virtuosas.
São as riquezas espirituais dos teus passos e o brilho dos teus objetivos vitais.
Acompanham-te incondicionalmente, pois essa foi a tarefa que lhes foi confiada pelos mestres extrafísicos que coordenam os trabalhos espirituais na crosta terrestre.

Irmão buscador, não te esqueças jamais de teus amparadores extrafísicos.
Eles são os benfeitores do teu coração, os mentores da tua inspiração, os luminares do teu serviço, os irmãos da tua alma.

Irmão, mesmo que as provas da carne te atribulem e os aguilhões cármicos te aferroem o viver, não duvides: TU NUNCA ESTÁS SOZINHO ESPIRITUALMENTE!
Tenhas firmeza e paciência, pois tua semeadura frutificará invisivelmente nos férteis campos da Espiritualidade.
Os passos espirituais são claros:
. trabalhar e estudar com afinco;
. amar a todos os seres;
. agir corretamente e com alegria;
. ser luz no caminho;
. estar atento aos sussurros espirituais dos amparadores no íntimo da própria alma.

Irmão buscador, reflete bem nestes escritos, pois eles são PAZ E LUZ em tua alma.
Que teus passos na Terra sejam sempre cheios de virtude!

– Os Iniciados –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – Texto extraído do livro “Viagem Espiritual – Vol. 3” – Editora Universalista – 1998.)