Músicas/Vídeos/TV

Videos e Palestras

Video de Oxum – Muito lindo! 

Feiticeiro Negro -Música perfeita!

Anúncios

56 opiniões sobre “Músicas/Vídeos/TV”

    1. Olá Robson. Em resposta a tua pergunta sobre o culto a Orumilá e a fêmea do Oxumarê,saiba:não existe relação entre eles.Orumilá é uma das denominações de Olorun(Deus) Oxumarê símbolo da dualidade.Não existe culto organizado para Deus em nem uma religião.A fêmea do Oxumarê é Bessém(cobra fêmea)

  1. olá. gostei muito desta pagina que me deu muitos conhecimento e principalmente das musicas cantadas. mas é pena eu não consegui baixar e poder gravar em um cd. gostaria de saber se vcs podem me falar o nome desta banda q canta a primeira e segunda musicas. sou filho de fé da linha de umbanda branca. Gostarioa de saber mais sobre o caboclo sete estrelas e tambem mais pontos cantados para este mesmo caboclo.

    1. Olá. Prezado companheiro de caminhada terrena. Sou dirigente/psicógrafo. Trabalho com o Sr.Caboclo Sete Estrelas e tive a graça de publicar um livro dele, onde os valores arrecadados são para complemento de cestas básicas e inédita edição de outro mentor. Talvez possa lhe esclarecer duvidas.
      Atenciosamente Antonio Monteiro
      Mais informações: antoniotaro@hotmail.com

  2. Oi…onde eu posso achar musicas de pontos das entidades para baixar…gosto de ficar ouvindo…e não to achando nem no ares e nem bo emule.

  3. Exu é um princípio,

    Deus (olorun)é o princípío da criação.
    Exu é o princípio da diferenciação, é
    mais que os orixás e é a ligação entre
    eles e Olorun.É o responsavel pelo livre arbítrio, pela liberdade pessoal
    e pela ereção do penis masculino e pela relaçao sexual com fins reprodutivos.Não confundir Exu Bara com Exu ikuru.O ikuru é um “falso”Exu.
    Só é cultuado na Umbanda.

      1. mucuiú Tata
        Mas pelo que eu saiba no culto de mikinsi não exite Exú, se cultua, mavambo, aluvaiá, pambu njila (que erroneamente são comparados)
        Esú Orisá é uma representação do povo de Yorubá (ketu) não de Bantu (Angola)
        E existe uma “mera” semelhança entre Esú Orisá (Ketu) e Exus da Umbanda (vulgarmente chamado de catiços), eles são os mais humanos dos espiritos evoluidos os mais proximos de nós.
        De qualquer forma mucuiú novamente espero que tenha muito a nos ensinar!

  4. olha amei essa pagina vcs como muitos estão a qui p/ quebrar todos paradigmas das religiões de matrises africanas quero muito poder ajudar e participar deixando minhas palavras de a poio pois sabemos que nossa religião sofre muito preconceito valeu e muito axe axe

  5. Boa-tarde
    Sempre estou recebendo email do Canto do aprendiz, estou adorando.
    Gostaria de receber se possivel algumas cantigas de Angola.
    Até o momento Mokuiu.

  6. boa tarde quero parabenizar voces pelo otimo site , esclarecedor e muito legal, eu ainda não sou iniciado mais pretendo ser logo que puder pois fui por alguns dias em um terreiro e lá a entidade me disse que eu tenho sim mediunidade aflorada e que preciso desenvolve-la , quero saber si existe como eu saber si tem como ocorrer a minha incorporação sim ser muito aciduo em um terreiro, e si ha alguma forma de saber quais são os meu guias , desde já agradeço.

  7. Hola, me gusto mucho su sitio y estoy interezada en saber todo sobre jurema do rio, espero me puedan dar informacion de su historia , ponto etc.. desde ya muchas gracias y muy bello este lugarcito. cariños.

  8. BOM GOSTARIA DE SABER DE ONDE TIROU ESSA INFORMAÇÃO QUE ORUMILÁ É UMA DENOMINAÇÃO DE DEUS?BOM ATE PQ TEM ITÃ QUE CONTA QUE EWÁ SALVOU O ADVINHO DA MORTE IKU?

  9. OLÁ. ESTOU A PROCURA DA IMAGEM DA PRETA VELHA TIA MARIA COM O XALE VERMELHO. NÃO SEI DIZER SE É A IMAGEM ANTIGA, MAS AGRADEÇO SE PUDEREM ME AJUDAR A ENCONTRAR.
    DESDE JÁ AGRADEÇO.

  10. gostaria de saber qual e o dia de ogum do que ele gosta e o que eu posso oferecer a ele e o dia de sultão das matas do que ele gosta e do que eu posso oferecer a ele bjus.

  11. oi vim recentemente de sp e estou procurando um centro espirita pra mim frequentar,la eu participava de um onde era desenvolvida,agora q vim pra ca pro parana,preciso continuar meus trabalhos,sou medium virante,gostaria de saber se vcs podem me ajudar?

  12. Olá,

    Gostei muito do site, e tenho uma pergunta…
    Gostaria de saber se alguém sabe me informar uma Cantiga para a Sete Saias. Minha amiga a recebe, e a mesma me disse que da proxima vez que vier, só irá embora se eu cantar.. pensa, eu não sei. rs. me ajudem. Uma cantiga para Sete Saias ir embora da filha. Axé a todos.

  13. …bom dia desejo saber qual é o ponto cantado de exu 7 garfo ,quero cantar pra ele…e nao sei qual é?e qual eu canto pra ele subir…E tambem qual é musica pra chegada de CIGANA MADALENA obrigada e Axé a todos…

  14. adoro o povo da umbanda so nao estou frequentando nao sei ainda porque nasci em 26 11 1950 sou filha de iansan adoro os pretos velhos tenho certeza que ainda nesta vida estarei trabalhando em um centro gostaria de informacoes de cds de todos os orixas e tambem cd de auto ajuda muita luz e paz a todos…..obrigada

  15. Olá a todos!
    Por gentileza eu gostaria de saber se algum de vcs conhece um ponto cantado para o Baiano/Cangaceiro sr. Corisco. Agradeço a atenção de todos e parabenizo este site.
    Grata.

    PS. Corrigindo erro de digitação.. rsrrs

  16. cledirsilvavalentim tenho 60 anos o que me preocupa é que tenho um exu seu sete encruzilhada que vem tomando a frente de todos os outros orixas que tenho porque isso vem acontecendo tem uma explicação auguem pode me ajuda desde já eu agradeço um forte abraço e axe

  17. Este site é fora de série, gosto demais da conta, encontro mensagens, ensinamentos que clareiam e nos ajudam tanto. Parabéns e muito obrigada.

  18. O link de 50 anos depois,está como se fosse
    à 2000 mil anos,creio eu ,que está errado. É possível corrigir? Lhe agradeço muito essas postagens,pois são de imensa utilidade! Deus lhe abençoe… Luiz

    1. Tambor de Mina é a denominação mais difundida das religiões Afro-brasileiras no Maranhão, Piauí e na Amazônia. A palavra tambor deriva da importância do instrumento nos rituais de culto. Mina deriva de negro-Mina de São Jorge da Mina, denominação dada aos escravos procedentes da “costa situada a leste do Castelo de São Jorge da Mina” (Verger, 1987: 12) , no atual República do Gana, trazidos da região das hoje Repúblicas do Togo, Benin e da Nigéria, que eram conhecidos principalmente como negros mina-jejes e mina-nagôs.

      O Maranhão foi importante núcleo atração de mão de obra africana, sobretudo durante o último século do tráfico de escravos para o Brasil (1750-1850), e que se concentrou na Capital, no Vale do Itapecuru e na Baixada Maranhense, regiões onde havia grandes plantações de algodão e cana-de-açúcar, que contribuíram para tornar São Luís e Alcântara cidades famosas entre outros aspectos, pela grandiosidade dos sobradões coloniais, construídos com mão de obra escrava e pela harmonia, beleza e coreografia das musicas de origem africana.

      Como as demais religiões de origem africana no Brasil (Candomblé, Umbanda, Xangô, Xambá, Batuque, Toré, Jarê e outras), o tambor de mina se caracteriza por ser religião iniciática e de transe ou possessão. No tambor de mina mais tradicional a iniciação é demorada, não havendo cerimônias públicas de saída, sendo realizada com grande discrição no recinto dos terreiros e poucas pessoas recebem os graus mais elevados ou a iniciação completa.

      A discrição no transe e no comportamento em geral é uma características marcante do tambor de mina, considerado por muitos como uma maçonaria de negros, pois apresenta características de sociedades secretas. Nos recintos mais sagrados do culto (peji em nagô, ou côme em jeje), penetram apenas os iniciados mais graduados.

      O transe no tambor de mina é muito discreto e as vezes percebível apenas por pequenos detalhes da vestimenta. Em muitas casas, no início do transe, a entidade dá muitas voltas ao redor de si mesmo, no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio, talvez para firmar o transe, numa dança de bonito efeito visual. Normalmente a pessoa quando entra em transe recebe um símbolo, como uma toalha branca amarrada na cintura ou um lenço, denominado pana, enrolado na mão ou no braço.

      No Tambor de Mina cerca de noventa por cento dos participantes do culto são do sexo feminino e por isso, alguns falam num matriarcado nesta religião. Os homens desempenham principalmente a função de tocadores de tambores, isto é, abatás, daí a definição abatazeiros, também se encarregam de certas atividades do culto, como matança de animais de 4 patas e do transporte de certas obrigações para o local em que devem ser depositados. Algumas casas são dirigidas por homens e possuem maior presença de homens, que podem ser encontrados inclusive na roda de dançantes.

      Existem dois modelos principais de tambor de mina no Maranhão: mina jeje e mina nagô. O primeiro parece ser o mais antigo e se estabeleceu em torno da Casa grande das Minas Jeje (Querebentan de Zomadônu), o terreiro mais antigo, que deve ter sido fundado em São Luís na década de 1840. O outro, que lhe é quase contemporâneo e que também se continua até hoje é o da Casa de Nagô, localizada no mesmo bairro (São Pantaleão) a uma quadra de distância.

      A Casa das Minas é única, não possui casas que lhe sejam filiadas, daí porque nenhuma outra siga completamente seu estilo. Nesta casa os cânticos são em língua jeje (Ewê-Fon) e só se recebem divindades denominadas de voduns, mas apesar dela não ter casas filiadas, o modelo do culto do Tambor de Mina é grandemente influenciado pela Casa das Minas.

      Nos terreiros de Tambor de Mina é comum a realização de festas e folguedos da cultura popular maranhense que as vezes são solicitadas por entidades espirituais que gostam delas, como a do Festa do Divino Espírito Santo, o Bumba-meu-boi, o Tambor de Crioula e outras. É comum também outros grupos que organizam tais atividades irem dançar nos terreiros de mina para homenagear o dono da casa, as vodunsis e para pedir proteção às entidades espirituais para suas brincadeiras. Sérgio Ferretti: “No Tambor de mina do Maranhão pouco se fala em Oxum, Oiá e Obá, conhecidas nos terreiros influenciados pelo candomblé. Os orixás e voduns se agrupam em famílias ou panteões.”

      fonte (http://pt.wikipedia.org/wiki/Tambor_de_Mina)

      Motumbá meu Pai se quiser enfatizar, conrrigir e nos agraciar com seus ensinamentos,

  19. eu gostaria de saber se vcs tem videos ou cds da mestra paulina e pontos riscado eu adoro essa mestra e gostaria muito de saber o nome dela completo e quantas paulinas existem por que eu ja vir tantas de uma vez so e se possivel da cabloca jurema ponto riscado ou videos por que na net so tem uma que todo mundo ja sabe muito obrigada espero resposta e eu queria saber onde eu escuto e gravo as musicas destas duas entidades como paulina e a cabloca jurema um abraço

  20. Senhores, deixo atalho para vídeo que postei no youtube com fotos de bela festa de meu pai Oxalá.

    Peço que prestigiem.
    Muito obrigado!

  21. Eueu adorei essa pagina e gostaria de saber se vcs podem me ajudar pois minha pomba gira não vem mais por completa eu sinto ela mas ela não desse gostaria de saber se tem algo que posso fazer para ela baixar pois gosto muito dela.

  22. Nao acredito no acaso ,nunca acreditei.Hoje pela primeira vez na minha vida me daparei com os cantos divinos de carlosBuby.Obrigado a todos os orixas,por essa voz curadoura.

  23. Gostaria de saber onde posso encontrar (audio) pontos da mestra paulina e qual nome completo dela e se existe varias paulina ou se uma.
    Desde ja agradeço e parabens pelo blog

  24. por favor onde encontro áudio (pontos) da toya jarina, preciso da ajuda e agradeço por me ajudar com esclarecimentos fantásticos sobre umbanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O auto-conhecimento é o primeiro degrau de nossa ascensão espiritual.

%d blogueiros gostam disto: